11 de maio de 2014

Voltar à ler a cor dos sonhos

Não sei se vai dar pé
Pra dar vou ter que trabalhar
De um jeito que já não se pode
De um modo que não me sacode
A ponto de tudo largar

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes,mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu. Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário. Abraço fraterno.António.